quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Como controlar o duende verde do ciúme?



Há quem diga que ele é inevitável, que qualquer relação o envolve. Há quem pense que ele é uma espécie de "tempero" para os relacionamentos. Há quem o veja como uma prova de amor. Independentemente de como ele seja percebido, a verdade é que o ciúme está presente em boa parte das relações. E é até natural que esteja. Quando gostamos de alguém, tendemos a querer que a pessoa seja só nossa ou pelo menos mais nossa do que dos outros. Mas sabemos que a pessoa que amamos tem uma vida própria, com um passado, amigos e afazeres. É aí que surge o ciúme, a partir do incômodo gerado pelo reconhecimento de que somos pessoas diferentes. 

Mesmo que o ciúme seja muito frequente nas relações, ele pode se manifestar de diferentes formas e pode ter diferentes graus. Ele pode ser só aquela "pontinha de ciúme" inofensiva que não chega a gerar atrito entre o casal. Mas pode ser também o oposto disso, ou seja, algo que atrapalha a relação, que abala o convívio, que gera estresses, ansiedades, desentendimentos, brigas e até separações. Enquanto o primeiro tipo não chega a ser um problema, o segundo certamente é e é exatamente ele que precisa de controle. Mas como? 

Bem, em primeiro lugar o ciúme exagerado está ligado à insegurança. Se eu tenho tanto medo de ser trocada por outra (outra pessoa, outra coisa...), é sinal de que não me sinto tão importante assim na vida do meu amor. E se eu não me sinto importante é porque eu não o vejo dar sinais da minha importância ou o que é ainda mais comum, porque eu não me valorizo o suficiente. Se eu não me sinto bonita, legal, divertida, interessante, atraente, provavelmente vou morrer de medo de o meu par me trocar por alguém que tenha todas essas qualidades. Nesse caso, o problema é muito mais meu, comigo mesma do que entre eu e o meu companheiro. Se você se identifica com essa historinha hipotética é a hora de pensar por que você não está se valorizando. Lembre-se que seu par te escolheu e se ele te escolheu foi graças às suas qualidades. Se você não as enxerga, não tenha dúvidas de que seu amor as percebe e as reconhece. 

Outro fato importante, e que nem sempre o ciumento percebe que ciúme exagerado é chato. Tente se colocar no lugar da outra pessoa e pense como é chato ter alguém sempre desconfiando, sempre fazendo mil perguntas, implicando com tudo e com todos, criticando tudo e a todos. É chato, desgastante e principalmente é algo capaz de afastar a outra pessoa do que de aproximá-la. Quem tem um ciumento ao seu lado geralmente se sente sufocado, pressionado. 
Por esta razão, se você está sentindo aquela "coceirinha" do ciúme e não está conseguindo controlá-la de maneira alguma, tente conversar com um amigo que seja minimamente neutro e imparcial. Peça a opinião dele e pergunte o que ele pensa, pergunte se você está exagerando ou peça ideias para contornar a situação. Uma pessoa de fora que não está diretamente envolvida na situação pode ser um excelente parâmetro para você entender se seus ciúmes estão ou não passando dos limites, se você tem razões objetivas para senti-lo ou não, além de ser um ótimo meio de extravasar suas emoções. 

Por último, uma dica que pode ajudar os relacionamentos a sobreviverem ao ciúme exagerado: o diálogo. Se o ciúme é na maioria dos casos, sinônimo de insegurança, a conversa pode ser um ótimo meio de transmitir mais segurança para o ciumento. Veja bem, quando me refiro à conversa, não estou falando de acusar, apontar o dedo, gritar, espernear, tentar controlar, fazer chantagem... Nada disso! Pelo contrário, em vez de ser uma ocasião para cobranças, a conversa pode ser um bom meio de expor os próprios sentimentos. Dialogar é chegar e dizer: "Olha, eu sei que você não tem culpa, eu sei que eu posso estar exagerando, mas a verdade é que eu estou morrendo de ciúmes e não sei o que fazer. Me ajuda?". Dividir os sentimentos com a outra pessoa, pedir ajuda, tentar buscar uma solução conjunta, é assumir que está tendo uma dificuldade e quer melhorar. E conversando a gente pode conseguir mandar o duende verde do ciúme embora (ou pelo menos deixá-lo sentado quietinho num canto sem atrapalhar a nossa vida amorosa). Fonte


Beijos

domingo, 18 de agosto de 2013

Sinceridade



Sinceridade hoje em dia é pra poucos, por que alguns fingem ser sinceros outros são e os que fingem ser uma hora a verdade vem. Seja o que é e não o que tentas ser.

Jessulene

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Mudar e Viver.



Essa semana fiquei sabendo que vão reprisar Rebelde; Se for me olhar naquela época e hoje, vejo o quanto mudei, meus pensamentos mudaram, admito que gostava de assistir algumas vezes, mas hoje essa ideia está longe de mim, hoje penso em sair, me divertir, estudar, andar de skate, fazer qualquer coisa a perder meu tempo vendo TV, vejo o quanto vivo mais fazendo outras coisas, visitando meus colegas, namorando, fazendo coisas que eu realmente gosto, tanto que não sinto falta de ver TV, só quando quero assistir um filme aí procuro na internet e assisto, mas fora isso nem penso, porque você termina seu dia e vê o que fez e não fica pensando "ah passei as minhas férias inteiras só na internet ou vendo TV " e sim sai com meus amigos, namorei muito, li um livro e etc. Então percebi que a vida não deve ser resumida na sala de TV e sim lá fora curtindo, vivendo por que um dia não teremos mais isso e vamos nos arrepender, então a dica é viva a vida como se não houvesse amanhã.

Bjss

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Adolescência



Posso confessar uma coisa, a melhor fase da vida e a adolescência, tem pessoas q dizem q a adulta, mas eu sinceramente prefiro a adolescência, pq é a época em que descobrimos um mundo de coisas, por isso resolvi postar um poema do Ederson Peka "Adolescência"

Adolescência

Há no ar um teor de expectação,
Borbulhar de emoções imprevisíveis:
Vários níveis de amores... e desníveis...
Idas e vindas: jovem coração
Preso em mil barreiras intransponíveis.
Muitos amigos, rios de solidão,              
Mal-entendidos, chances de perdão,
Prisões de orgulho e celas tão terríveis
Que libertar-se delas é sofrer!
Mas sofrimento também faz crescer...
E o orgulho sucumbindo à humildade
Cultivará nos outros a esperança
De que deixaste os erros de criança
E agora tens responsabilidade...

                                    Ederson peka

Bjss