quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Para alguns...



Para alguns loucos para outros a felicidade. Enquanto muitos estão por ai tristes, tem outros que estão felizes  mas a sua felicidade é tão incomoda que dizem que são doidos, malucos, loucos mas nunca os entendem. Por que? Ser feliz é melhor coisa que existe. Mas ainda assim é chato por que os outros não são do tipo que quando estão felizes demostram para o mundo ficam para dentro de si. Mas o que adianta ser feliz e não poder mostrar ao mundo que você está feliz. Seja feliz e esqueça o que outros dizem por que eles estão com inveja da sua felicidade.

Bjss

domingo, 27 de janeiro de 2013

Seu silêncio pode adoecer o amor!


Olá

Hoje o post é sobre o silêncio uma coisa que todos precisam aprender.



Somos os únicos seres vivos que se comunicam por meio das palavras, da linguagem falada. Isso deve ter alguma importância bastante relevante. Porém, infelizmente, muitas vezes temos praticado esse dom – o da fala – de modo extremamente negligente, exagerado, distorcido e equivocado.

Ditos populares sobre esse tema, além do essencial equilíbrio entre falar e ouvir, existem vários: “Falar é prata, mas calar é ouro”, “Quem muito fala dá bom dia a cavalo”, “Quem muito fala, muito terá de se justificar”, entre outros. Um pensamento de que gosto muito é de Antoine de Saint-Exupéry: “A linguagem é uma fonte de mal entendidos”.

Ou seja, parece que a sabedoria nos sugere mais silenciar do que falar. Como se o silêncio fosse a forma mais inteligente de solucionar os conflitos. É verdade que pode haver muita paz no silêncio, mas penso que é urgente aprendermos a gigantesca diferença entre o silêncio que apazigua e pacifica do silêncio que ensurdece, que grita, mente e perturba. Aliás, existem silêncios tão perturbadores que podem enlouquecer um ser humano.

Acima de tudo, precisamos aprender a falar com um propósito. Não falar só para jogar sobre o outro as nossas frustrações ou falar só para ofender e impor razões e vontades. Não se trata de vociferar, mas de se expressar, de mostrar ao outro quem somos e o que queremos. E no exercício diário do amor, estou cada dia mais certa de que não pode haver modo mais eficiente de resolver conflitos, aplacar a ansiedade e desfazer mal entendidos do que por meio do uso de uma comunicação clara, direta e sem joguinhos.

Mas, lamentavelmente, por não saberem ou por medo e até covardia, muitas pessoas adotam o silêncio como principal forma de comunicação. Calam-se para “deixar bem claro” que estão bravas, tristes ou insatisfeitas. Recusam-se a falar porque concluem que é óbvio o que está acontecendo e o que estão sentindo e que, além disso, o outro já deveria saber. Há ainda os que prolongam a mudez apostando que o tempo simplesmente resolverá as mágoas e as incertezas. Como se sentimentos não precisassem ser elaborados e digeridos.

Não exagerei quando disse que o silêncio pode enlouquecer uma pessoa. Existimos a partir da linguagem. Descobrimos que somos únicos e separados do outro a partir do momento em que nascemos e por meio da linguagem, do que o outro diz sobre nós, sobre como estamos no mundo e o que provocamos nelas. É assim que nos constituímos, que nos reconhecemos e que nos criamos internamente. É assim que se forma nossa autoimagem.

Claro que quanto mais amadurecemos, mais confiança ganha nossa própria voz, nossas percepções e capacidade de compreender o que acontece fora e dentro de nós. Mas o fato é que relacionar-se com alguém que não se mostra, que não revela o que pensa, sente e quer, é altamente frustrante, desgastante e deprimente. Não há troca verdadeira. Não há encontro de almas. Não há sintonia possível!

Não falar é, muitas vezes, uma forma de torturar o outro, de fazê-lo padecer e sentir a dor do inexplicável, do incompreensível, do imponderável. Sei que a vida não nos dá garantias e que não existem certezas entre dois corações. Sei também que não temos todas as respostas, mas quando podemos olhar para a pessoa que amamos e sentir que no espaço que separa uma alma da outra existe uma voz que acolhe, demonstra, abraça, acaricia e confessa o que ali pulsa e vibra, aí sim descobrimos o que é amor de verdade!

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Jana Kramer - Why Ya Wanna

Olá
Hj eu vou postar uma música q eu acho muito linda q está passando em malhação.   

Tradução


Por Que Você Quer

Deslocada nessa pequena cidade
Yeah, Você tinha que vim aqui e se sentar
Estou me escondendo e torcendo para não estar vermelha
Desde que nós terminamos eu venho tentando muito te tirar da minha cabeça

Entããão
Por que você quer
Que eu te veja nessa camisa velha que eu adoro
Por que você me diz que estou bonita, não sei o que
Você estava pensando
Você estava fazendo
Se aproximando para um abraço
Como se você não soubesse que eu estou deslocada
Por que você tem, por que você quer
Me fazer continuar te querendo

Eu queria que você usa-se óculos escuros
Para cobrir esses olhos azuis
Eu queria que você dissesse algo cruel
Que me fizesse sentir prazer em dizer adeus
Por que você ir para algum lugar
Se você me pegar olhando pra você
Por que você não pode ser frio como todo ex faria

Entããão
Por que você quer
Que eu te veja nessa camisa velha que eu adoro
Por que você me diz que estou bonita, não sei o que
Você estava pensando
Você estava fazendo
Se aproximando para um abraço
Como se você não soubesse que eu estou deslocada
Por que você tem,
Por que você quer
Me fazer continuar te querendo
Continuar te querendo

Por que?
Por que?
Por que?
Você diria que me ligaria algum dia
Talvez pudéssemos
Tomar alguma coisa e conversar
Como se isso fosse suficiente
Não, isso não é sufuciente

Por que você quer
Que eu te veja nessa camisa velha que eu adoro
Por que você me diz que estou bonita, não sei o que
Você estava pensando
Você estava fazendo
Se aproximando para um abraço
Como se você não soubesse que eu estou deslocada
Por que você tem,
Por que você quer
Me fazer continuar te querendo

Por que você tem
Por que você quer
Me fazer continuar te querendo

Por que você tem
Por que você quer
Me fazer continuar te querendo

Descolada
Nessa pequena cidade
Yeah, Você tinha que vim aqui se sentar

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Como...



Como dizer eu te amo
Se eu quero demostrar
Como dizer xau
Se a vontade é dizer fica
Como falar q to com saudade
Se vc ve pelo meus olhos,
Então a única coisa q posso fazer
É mostrar a cada dia q eu te amo mais e mais.

Jessulene

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Em 2013, pense menos e faça acontecer!

Em 2013, pense menos e faça acontecer!


Certamente, você já ouviu o ditado que avisa “quem muito pensa, pouco faz!”. Claro que ser inconsequente e agir sem nenhum bom senso não são boas dicas, mas convenhamos: quantas vezes deixamos de tomar uma atitude ou de fazer acontecer porque nossos pensamentos nos freiam, ou pior, nos paralisam? 

Pensar é ótimo quando na medida certa. Mas pensar demais é uma maneira terrível de se autoenganar. Com frases-feitas do tipo “segunda-feira eu começo”, “amanhã estarei mais tranquilo” ou “ainda não é a melhor hora”, vamos postergando sonhos, abandonando ideias, desistindo de projetos, dentre outras negligências que nos conduziriam à felicidade que tanto almejamos. 

O problema, na verdade, é o medo que a maioria das pessoas tem de sair da cômoda posição de “como é difícil viver e chegar lá” para simplesmente se levantar e fazer. Mexer-se e tentar. Se vai mesmo dar certo? Você não saberá até arriscar! Eu não saberei até me encher de coragem e pagar pra ver! 

Mas quer saber? Dá muito mais certo do que supomos! Mas infelizmente, a mesma maioria prefere continuar se lamentando, apostando que sucesso, realização e prosperidade são privilégios de poucos. E esse “poucos” não lhe contém, não lhe cabe! 

Bem, você pode até não acreditar, mas a escolha é sua. Somente sua! O mundo é incrivelmente abundante. E é seu também! Ou você toma parte nisso, ocupa seu lugar e aprende, de uma vez por todas, que não é preciso tirar do outro porque tem pra todo mundo; ou vai passar a vida toda mendigando amor, alegria, prazer e paz. 

Tudo é uma questão de parar de analisar tanto, de julgar tanto e de adiar tanto. Trata-se de parar de contabilizar. Chega de comparações. De achar que para o outro é mais fácil. Somos todos singulares. Cada qual com seu potencial e sua limitação. Todos humanamente em busca... 

Sei que dito assim, de forma tão direta, parece até um deboche. Você pensa: “viver não é assim tão simples!”. É sim! É mesmo! Basta que a gente se conecte. Deixe-se fluir. Basta que a gente relaxe os músculos, respire fundo e pare de brigar tanto, resistir tanto, endurecer tanto. Mas simplicidade, para nós, raramente é sinônimo de facilidade. Como aprendemos a complicar e dificultar desde muito cedo, o simples não nos é fácil, na maioria das vezes. 

Mas é possível e vale muito, muito a pena! Tem a ver com desejo de alma! Permita-se desejar! 

O QUE VOCÊ QUER? O que você REALMENTE quer? Pergunte-se e ouse responder. Ouse querer de verdade! Viajar para onde? Trabalhar com o que? Ganhar quanto? Que tipo de amor quer viver? Com que tipo de alma deseja compartilhar sua história? 

Sobretudo, que tipo de pessoa você quer ser? Com que tipo de pessoa a felicidade combina? Entre o universo e uma pessoa feliz, que tipo de conexão existe? Sim, você sabe a resposta. Talvez ainda não saiba como lapidar essa conexão, tornando-a tão tênue e limpa que por ela flua a mais genuína e autêntica clareza para todos os caminhos que deseja percorrer! Mas pode aprender! Aí está o segredo! 

Que em 2013, em vez de deixar sua mente te aprisionar numa “vidinha mais ou menos”, aceitando mediocridades e monotonias, saia de frente da tevê, pare de engolir verdades prontas e crie e modele e construa um novo enredo para sua história! 

Comece agora, pegando uma folha de papel, uma caneta e traçando um plano! Seu plano de vida para 2013! Divida por áreas: pessoal, amorosa, saúde, finanças, família, trabalho, etc. Capriche! Trata-se de uma nova chance. E no que depender de você, faça o seu melhor! Porque no que depender deste espaço que compartilhamos, o amor está no ar...


E ai gostaram?

Bjss